Pages

sexta-feira, 6 de março de 2009

Um estranho no ninho

Em 2007, a Vale aumentou em 175% seus investimentos em meio ambiente, manda me dizer gentilmente a sua Assessoria de Imprensa, “ajudando a preservar três bilhões de árvores ao redor do mundo, no maior programa de revegetação ambiental da América Latina”. A proposta é plantar, até 2015, 346 milhões de árvores em todos os países onde a empresa atua. Na Floresta Nacional de Carajás, aqui pertinho dos limites territoriais de Marabá, milhares de espécies nativas vêm sendo plantadas há anos com o mesmo propósito e, entre essas, na safra de 11 de agosto de 2008, uma ainda pequena a que denominaram “Ademir Braz”, seguramente a mais linda de todas. Trata-se de uma palmácea, talvez açaizeiro (euterpe oleracea), reprodutor de estirpe, capaz de perfilhar inúmeras vezes, até mais do que os 23 filhos que as línguas maledicentes me atribuem (sem contar os netos inumeráveis!), tolo amontoado de intrigas sem raízes. “Ademir Braz”, o clone verde, tem muito a ver com esse bicho híbrido a que chamam gente. Afinal, todo mundo possui tronco, maçã do rosto, batata da perna, raiz de cabelo, palma da mão e planta do pé. Alguns homens, inclusive, chegam a ter até galhos, coisas que um açaizeiro não tem.

2 comentários:

Anônimo disse...

...rsrsrs....


Beijão.

Laguardia disse...

Amigos.
Não sou jornalista nem escrevo bem.
Sou aposentado, recebendo do INSS e tendo o IR descontado na fonte. Não recebo as benesses de nosso apedeuta mor que tem pensão do INSS acima do máximo, isento de Imposto de Renda por se achar perseguido político, ou melhor, por se anistiado político.
Luto com as armas que tenho que é um blog, como forma de desabafar ao ver tanta roubalheira, falta de ética, falta de honestidade e principalmente falta de vergonha na cara desta quadrilha que tomou de assalto o Palácio do Planalto.
Quero convidar os amigos a participarem da minha forma de protesto, o blog Brasil – Liberdade e Democracia - http://brasillivreedemocrata.blogspot.com/.
Se não levantarmos nossas vozes em protesto o que será deste país para nossos filhos e netos?
Agora é a hora de lutarmos por uma pátria livre democrática, e sobre todo com governantes honestos e éticos.