Pages

sábado, 5 de novembro de 2011

Professores perdem na Justiça

Do blog de Parsifal Pontes:


Justiça Estadual determina que 100% dos professores retornem às aulas

O juiz Elder Lisboa Costa deitou uma de cal na greve dos professores estaduais ao, na tarde de hoje, lavrar decisão determinando o retorno imediato de 100% da classe às salas de aula.
Para não ir ao leste, o magistrado também acendeu uma vela ao oeste: determinou que o Estado do Pará não desconte os dias paralisados e, se o fez, que devolva no próximo ordenado.
Na mesma lavra, o juiz Lisboa, determinou que o Estado providencie a atualização do piso da classe e a implantação do PCCR em 12 meses a contar de janeiro de 2012.
Foi assinado um prazo de 10 dias para que o SINTEPP apresente à Vara o calendário de reposição das aulas perdidas, e foi cominada multa de R$ 25 mil, por dia, ao presidente do SINTEPP, caso a classe não atenda às determinações lavradas.

2 comentários:

Aurisma Lopes Queiroz disse...

Conclamo a companheirada a resistir. Acaso a justiça arrancará da categoria todo o patrimônio do sindicato? Vamos para o enfrentamento, não podemos recuar! Se a justiça deu ao velho leão de circo até o final de 2012 para complementar o piso de 1.187,00 proporcionalmente dará até o final de 2015 para implementar o novo piso de 2012 que chega quase a 1.400,00.

Goreth Valério da Costa disse...

A greve dos trabalhadores em educação pública do estado continua! Nossa categoria em assembléia geral acabou de decidir que não abre mão do direito de greve e de decidir sobre o rumo de seu atual movimento, único e legitimo recurso que restou ao SINTEPP para fazer valer a Lei Federal Nº 11.738/2008, que estabelece o Piso Salarial Profissional Nacional do Magistério, e a Lei Estadual Nº 7.442/2010, que dispõe sobre o PCCR dos profissionais da educação básica, após vários meses de vãs tentativas de convencer o governo Jatene a cumpri-las.