Pages

quarta-feira, 2 de março de 2011

Eles, Maurinaíma e seus artistas; e nós, que pagamos o pato


 Hoje são 11,48 cm de água, quase metro e meio acima do nível de alerta, com centenas de famílias atingidas na Nova Marabá, Velha Marabá, bairro do Amapá.
 E a desadministração que nos aflige faz de conta que nada está acontecendo.

11 comentários:

Anônimo disse...

A Coisa ainda vai piorar. A turma do Maurino com o Bressan estam estreitando as relacoes para que o PR seja apoiado pelo PT Bernadete, Luis Carlos e a vereadora Toinha. Com esta relaçao o PT ganharia no governo do Macunaíma vários DAS.

Nunca vi Marabá descer tantos degraus com tantas pessoas, querendo apenas se dar bem.

Ulisses Silva Maia disse...

Ademir, só Você para encontrar imagens que bem retratam seus posts. Essa imagem então (a última, se cima para baixo), bem ilustra a preocupação do (des)prefeito com os desabrigados.

Andre Ribeiro disse...

Caro Ademir,
Bem oportuna esta sua postagem, pois hoje pela manhã passei pela velha marabá, via mangueiras e não acreditei no que vi.
No bairro santa rosa a prefeitura está erguendo barracos na praça em plena beira rio como que a administração municipal tivesse uma bola de cristal e soubesse que o rio só vai até a beira do cais e depois volta ao nivel normal. É gastança frouxa do dinheiro do contribuinte municipal.
É ridiculo!!! Vai custar 2 vezes este plano burro da defesa civil.
O certo é levar todos para o ginasio da folha 16 e arredores.
Alguns desta administração chegaram a dizer que o ginasio não poderia colocar estas familias pois o piso e os banheiros seriam destruidos pelos inquilinos provisorios. É até desumano a gente ouvir isto.
Eu, na minha pouca experiencia, acho que deveria ter abrigos na nova marabá e/ou cidade nova permanentes, pois sabemos que todo ano acontece isto e a gastança vem atraves de decretação de emergencia, sei lá e gastar dinheiro sem licitações ou com dispensa por se tratar de emergencia.
Ademir gostaria que se possivel fosse comentado em seu blog porque raios a telefonia fixa, móvel, internet e bancos estão com "sistema inoperante" (caso BB cidade velha).

Anônimo disse...

DESABAFO PARA SOCIEDADE

CAROS LEITORES NÃO AGUENTO MAIS A SITUAÇÃO DA EMATER-PA É UM DISCASO MUITO GRANDE COM O DINHEIRO PUBLICO, NÃO TEM NINGUÉM TRABALHANDO, NINGUÉM VAI A CAMPO (FICAM TODOS ENROLANDO NO ESCRITÓRIO NA INTERNET), NINGUÉM TA CUMPRINDO HORÁRIO, TA UMA ANARQUIA (RECEBER SEM TRABALHAR); E O PIOR É O CONVÊNIO DE ATES COM O INCRA O QUAL JÁ FOI REPASSADO R$2.000.000,00 E SÓ TEM R$900.000,00 PRESTADO CONTA O RESTANTE FOI TUDO DESVIADO PARA CAMPANHA POLÍTICA E AGORA PARA REMEDIAR A DIRETORIA DEU UMA ORDEM QUE EM 60 DIAS TODOS ESCRITÓRIOS DEVEM ENTREGAR OS PLANOS DOS ASSENTAMENTOS (PRA E PDA) PLANO FUNDAMENTAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO E QUE ESTÃO SENDO FEITOS DE QUALQUER JEITO SEM AO MENOS O TECNICO PISAR NO LOCAL TUDO NO COPIA E COLA SÓ PRA JUSTIFICAR, TAMBÉM CADA PLANO DESSE QUE NO CONVENIO ESTA ORÇADO DE 30 A 40 MIL REAIS SÓ PASSAM PRO ESCRITORIO LOCAL 3 A 4 MIL OU SEJA 10% E O RESTANTE É DESVIADO; SOU FUNCIONÁRIO DA EMPRESA MAIS DESSA FORMA PREFIRO QUE A MESMA FECHE E TODOS SEJAM DEMITIDOS POIS DESSA FORMA NÃO A PROFISSIONAL ÉTICO QUE TENHA VONTADE DE TRABALHAR.

MD

Blogue Marabá 2012 disse...

Acode aos desabrigados ou prestigia os brincantes? O prefeito está entre a cruz e a espada. Vai ter que deixar um dos lados sem lençol. O lado dos desabrigados é minoria, menos voto. O dos brincantes é maioria e muito mais votos. Que dilema!

Todos já sabem qual será a opção, não é?

Sempre foi assim. Não é novidade.

E segue-se o cortejo...

Anônimo disse...

Quem se lembra? Na época da campanha do então candidato a prefeito, Maurino Magalhaes, ele declarava em seus rápidos programas eleitorais que, quando eleito, faria um alojamento permanente municipal, para a brigar a população das área mais baixas. As 122 obras do maurino, são obras sobrenaturais. Só tendo muiiiiiiiita fé para crer nas sua falancias.

Anônimo disse...

Ademir
Até pouco tempo acreditava na inteligência do povo, hoje, infelizmente chego a conclusão de que o povo é mesmo BURRO, senão vejamos, fizeram do tião(espeto) lideramça, elegeram o Maurino prefeito(faca),na eleição do ano que vem do jeito que a coisa vai, escapamos da faca e caimos no espeto, damo fu...

Anônimo disse...

Ademir, ontem dia 02/03 às 10h da manhã na Orla do Rio Tocantins muitas pessoas assistiram a limpeza que a Secretaria do Meio Ambiente de Marabá estava fazendo. Eles juntavam o lixo parado que se acumula na beira da orla colocavam dentro de uma voadeira e depois jogavam no meio do rio. Alguns populares ligaram para a rádio club para que eles comentassem o assunto, terminou todaa operação e na rádio na foi comentado nada a respeito. Foi aí que alguém disse que se a rádio denunciasse a operação "ele" Maurino tirava seu programa de grande audiência que ele tem com a rádio as 8h da manhã. Moral da história tá tudo dominado.

Anônimo disse...

Grande audiência na rádio? Faça-me rir!!!

Blogue Marabá 2012 disse...

Anônimo, a imprensa, na condição de pessoa jurídica, é toda fisiológica. Nem vou falar dos profissionais por trás dela, não precisa. Ela mostra somente o que lhe for conveniente. Esses subsídios, por causa da semântica, denominados de “propagandas institucionais”, é o que motiva e cala a boca da imprensa. É a sua subsistência. Sem isso não existiriam.

Apesar do comportamento duvidoso, a imprensa ainda sonha em ser o quarto poder governamental. Quer dizer, disputa essa condição com mais dois pretensos candidatos. Parece que os outros dois não querem ser o quinto e o sexto. Questão de Ego.

Um dia já acreditei nas boas intenções da imprensa. Mas já saí da sedação. Passou.

Claro que nem tudo que a imprensa mostra é verdade. Como disse, depende da conveniência. Por isso é sempre bom manter os dois pés atrás, checar outras fontes etc. Eles juntos nunca dirão a mesma verdade e nem a mesma mentira. As matérias com provas cabais têm que ser levadas a sério, principalmente quando há o testemunho de várias pessoas.

Quando um evento imoral ou delito é cometido por alguém que não faz parte da aristocracia local - isso acontece na maior parte do Brasil - eles contam toda a vida do sujeito e ainda acrescentam algumas sílabas. Dos que eles consideram pertencer ao andar de cima, no muito, colocam uma notinha de rodapé com fonte cursiva e no tamanho 4.

Hoje, sexta-feira, 4 de março, por ter saído mais tarde de casa acabei, durante a troca de canais, vendo aquele programa da TV RBA, do homem do chicote, que diga-se de passagem é bizarro e segue a mesma linha de proteção aos seus. Mostra também o que lhe é conveniente ou o que está fora de suas relações. Não sei se isso é mérito ou demérito.

O certo é que ele mostrava um caso de omissão de socorro médico que ocorrera em Marabá ainda no sábado passado, ou seja, no mês de fevereiro. A médica Leda Bezerra se recusou a enviar a ambulância do SAMU para socorrer a uma vítima de acidente de trânsito. Os bombeiros foram ao local e um sargento bombeiro ligou para a médica. Na reportagem que se segue ele é filmado falando ao celular com a média, que mesmo depois dele ter se identificado a ambulância continuou sendo negada. Levaram a vítima para o hospital em uma viatura de uma funerária local.

Se a imprensa local mostrou esse episódio, desculpem-me, pois raramente leio jornal e vejo TV. Perdi o gosto pelas matérias vinculadas. Mas vou comprar um radinho de pilha pra ouvir o programa do prefeito. Dizem que sai cada pérola imperdível.

Então é isso. Não fosse a TV RBA martelar o caso, teria caído no esquecimento. Como creio ser esse caso do desconhecimento da grande maioria da população.

E cadê o bom cumprimento do papel da imprensa brasileira?

Em Marabá, pelo menos em seu blogue, Ademir Braz tem sido uma exceção, digo dos blogueiros que verdadeiramente são jornalistas e se comprometeram em mostrar a verdade sobre os fatos. Ele vem dando informações que foram tratadas com indiferenças pelos demais. O exemplo foi a denúncia de sonegação que fez o Diário. Diferente de outros, ele não colocou dúvidas na matéria, apenas a retratou na íntegra sem querer tapar o sol com a peneira. Quem leu deve ter tirado suas próprias conclusões. Por enquanto é uma referência na imparcialidade dentro da blogosfera. Os blogueiros hobistas contam tudo, mas ficarão de fora por não serem profissionais e nem terem feito juramento de profissão... Se bem que esse negócio de juramento é apenas um detalhe, como vemos sempre.

Não me queiram mal.

___________
Adir Castro

Anônimo disse...

Respondendo ao blog, marabá 2012.
Com relação a imprensa e o poder, você diz que eles querem ser o quarto poder. Mas pelo comportamento de alguns jornalistas eles ja se julgam o quarto poder. Concordo quando você diz que, nem tudo que a imprensa fala é verdade, pois aqui em Marabá só se calam de acordo com o tamanho do ''pirulito'' .
Lí uma postagem sua sobre um reparo de obra em frente ao Sesi, na qual o repórter ''Arauto da verdade'' , Chagas Filho pegou um gancho e falou sobre a situação da Av. Manaus mais específicamente criticando o ex- prefeito Tião Miranda. Eu lhe pergunto: Já não era hora da imprensa esquecer o Tião, e cobrar mais da atual gestão?
Cobrar mais : limpeza e manutenção das ruas e boeiros, iluminação pública, ou o atual gestor não consegue sequer manter o que o Tião fez?