Pages

terça-feira, 1 de março de 2011

Você sabe para onde foi?


Repasses do Gov. Federal para Marabá acumulado em 2010:



R$ 160.669.596,22

Recursos Recebidos por Área
R$
88.046.217,16
Saúde --------------
R$
28.583.669,26
Transporte ---------
R$
20.000.000,00
R$
11.702.801,01
Educação ----------
R$
6.031.922,02

Recursos Recebidos por Ação
FUNDEB --------------------------R$43.862.910,34
FPM - CF art. 159 ----------------R$33.276.579,62
Construção estrada                     R$20.000.000,00
TETO MAC------------------------R$19.051.534,75
CFEM -------------------------------R$3.868.194,20

É difícil saber sem prestação
 de contas ao povo

12 comentários:

Anônimo disse...

Que OS VENTOS DO ORIENTE varram o município de Marabá e arraste consigo esta gentalha que explora, capitaliza e suga os recursos destinados às políticas públicas.

Não bastasse toda esta grana preta, não podemos esquecer os valores que são originados dos projetos minerários e etc.

Somente os VENTOS DO ORIENTE para provocar um FORA MAURINO E CAMBADA.

Blogue Marabá 2012 disse...

Aí está a fonte de renda que explica a riqueza de alguns que passam e já passaram pelo executivo e legislativo.

Cada um que entra quer encher a burra mais que o outro, afinal é uma mina inesgotável, pensam eles. Quem vai sentir falta do que não se sabe de sua existência?

Todas as contas são sigilosas. Ninguém sabe quanto entra e quanto sai, quem levou quem ficou... A Constituição nos garante acesso a essas informações. Só que aqui e noutras paragens a Constituição não manda nada.

Existe uma página na internet que não informa nada do que realmente deveria informar, que são esses valores entrados e saídos, que não fazemos a menor ideia para onde vão.

So uma certeza há: para benefícios da população essa dinheirama não é e nunca foi destinada.

Ulisses Silva Maia disse...

Deve ter ido pra outro lugar (leia-se: bolso, conta, posse, etc), menos para o que está descrito neste relatório.

Anônimo disse...

Isso não é privilégio de Marabá, Tucuruí enfrenta a mesma situação. Nem os vereadores têm acesso as contas da prefeitura. E já se vão mais de dois anos. O Prefeito sanclér faz o que quer com o dinheiro( e não é pouco) e ninguém sabe pra onde vai.

José Coruja da Silva disse...

Isso, tanto em Marabá quanto em Tucuruí, deveria servir de alerta à população na hora de escolher seus representantes. No nosso caso, alguém - nem sei quem - deveria fazer uma grande campanha de conscientização do eleitor, do mais simples ao que se acha mais erudito, e tentar tirar - por motivos óbvios - esses 13 vereadores que aí estão e essa casta de maurinos, tiões, salames, ítalos, bernadtes, asdrúbais e outros mais que há décadas levitam na política local.
Há outras lideranças, elas estão aí e o povo precisa saber disso, precisa ter conhecimento de que não são só aqueles que podem bancar grandes campanhas que têm capacidade de se eleger o governar.

Anônimo disse...

carros , chacarras, fazendas ,propriedades em nomes de laranjas , bolso dos puxa sacos , na verdade todos nos sabemos que esse o o destino dessa dinheirama toda , cabe ao povo da o troco , as eleicoes estao ai ,quem estiver satisfeito ,e so deixar essa corja continuar ..postado por leal

Blogue Marabá 2012 disse...

QUANDO TUDO ESTÁ PERDIDO

Hoje o que o estamos vendo na TV, no mundo político e empresarial, nas igrejas e principalmente na sagrada família é a decadência humana em todos os sentidos.

Vou me ater especificamente ao mundo político e empresarial, já que esses dois, atualmente, são a mola mestra do mundo.

Na política a corrupção, o toma lá da cá, os favorecimentos entre grupos políticos, o enriquecimento ilícito, as falcatruas e todo tipo de ilegalidade, e pilantras juntos, que se possa imaginar, sugando o sangue do povo; o mundo empresarial, exceto o mundo dos verdadeiros empresários, não fica atrás do mundo político, andam de mãos dadas, compartilham das mesmas pilantragens, um sustenta ao outro e juntos tiram do povo qualquer chance de dias melhores. Muitas empresas só de fachada como temos visto nos noticiários, outras tantas que sonegam impostos e que vivem de favores de políticos aos quais eles doam dinheiro para suas campanhas.

Falta saúde, educação e segurança pública, além de outros itens indispensáveis para o bem estar da maioria, senão de todos.

Ficamos assistindo e até enaltecendo a essas pessoas que ficam ricas as nossas custas e ainda riem de nossas caras. Alguns se apresentam até de pais e amigos dos pobres, de políticos trabalhadores, preocupados com o nosso futuro. Fazem a imagem e nos vendem. Isso tem dado certo, já que até agora temos os elegidos ao longo de nossas vidas. Isso é uma mazela hereditária.

Fico olhando os acontecimentos e ouvindo das pessoas o que elas pensam a respeito desse descaramento, principalmente dos políticos, e elas não tem nada para dizer. Até clamam pelos que já passaram pelo poder. Não sei se querendo acreditar que eles mudaram. Parece que já esqueceram que eles também meteram a mão e estão ricos sem nunca terem trabalhado na vida. A única coisa que fizeram foi ocupar um cargo eletivo que nós, o povo, demos a eles. Com ele fizerem fortuna negociando nossas vidas.

Tem cidadão que por pouco não sai no braço contra quem vê algum “defeito” em seu ídolo político. Não sei se ficam bravos porque acreditam na honestidade dos ditos ou porque recebem algum benefício deles. O certo é que pensam e votam neles cegamente e ainda dizem que na família todos os votos são do fulano. Ele decide até pelos familiares, que acatam. Essa cegueira é e continuará por muito tempo passando de pai para filho.

E nós que não participamos disso e que ainda dizemos preservar o que se pode chamar de reserva moral, onde ficamos? No meio do mato e sem cachorro; batendo palmas com uma mão só; desunidos e a espera de um salvador da pátria; muita vontade e indignação, mas nenhuma coragem de reagir contra tudo isso; trêmulos só em pensar de tomar a frente da situação; de alma e corpo pelo coletivo lá da comodidade de nosso lar.

Não estou falando de revolução nem de protestos que todos percebem ao seu fim que foram usados por alguns espertos tentando tirar vantagens pessoais.

Dificilmente, aqui ou acolá, aconteçam mudanças. É muito difícil mudar uma cultura.

Anônimo disse...

Foi para esta conta aqui, confiram: http://blogdobacana-marcelomarques.blogspot.com/2011/02/tv.html

Anônimo disse...

Já falei vê o escandalo na educação e na saúe,lá os Brothers tão metendo a mão. Vê o site da dita transparência lá diz assim. Bolso do Disney polegar, do Carlos porcao, Rosicleide , O polegar já desviou mais de 1.000,000 só na manha.

Anônimo disse...

acorda ney , ou vc nao tem forca para acabar com os desmandos do disney , ,afinal quen e o secretario de fato?

Anônimo disse...

E essa moda pega, ou melhor vicia. Na escola Judith Gomes Leitão a mais de quatro anos, na prática o conselho escolar é uma tal de professora ROSELY, que com a cumplicidade ou conivência da direção da escola manipula os recursos federais que vem pra escola como lhe convém, sem pedir opinião ou dar satisfações à comunidade escolar. Maioria esmagadora de funcionários e alunos nem se quer sábem dos recursos e os que sabem tem medo de tocar no assunto e serem detonados. Aqui não tem lei. TRISTONHO BOTELHO PINTO.

Anônimo disse...

Cadê o MPF? Trata-se do dinheiro público. Se o MPF quiser trabalhar e descobrir falcatruas, subsídios não faltam; é só ouvir funcionários e alunos, analizar notas fiscais, cópias de cheques, levantamentos de preços, sigilosamente é claro. Quem quer pegar a galinha não diz XÔ. E a Escola Judith é só mais um exemplo entre tantos outros, certos da impunidade é claro. Vai lá MPF, sai da sombra. CIPRIANO (irmão de funcionário, aluno e pai de aluno)