Pages

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Violência seletiva

Logo atrás de Itabuna (BA), Marabá é o segundo município brasileiro a apresentar maior vulnerabilidade à violência contra os jovens. O levantamento é do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que destaca dez das mais de 266 cidades brasileiras com população acima de 100 mil habitantes. As outras, pela ordem, Foz do Iguaçu (PR), Camaçari (BA), Governador Valadares (MG), Cabo de Santo Agostinho (PE), Jaboatão dos Guararapes (PE), Teixeira de Freitas (BA), Serra (ES) e Linhares (ES).
Segundo o Fórum, a faixa etária com maior risco de perder vidas por causa da violência é aquela entre 19 a 24 anos. A previsão é que 5 jovens morrerão por homicídios antes de completarem 24 anos no Brasil. Na faixa etária de 12 a 18 anos, a estimativa é que 2,38 adolescentes morram antes de completarem os 18 anos. Entre jovens adultos de 25 a 29 anos, a expectativa é que morram 3,73 jovens antes dos 29 anos.
No último fnal de semana,dois menores de 16 anos foram assassinados na Velha Marabá. Um, a tiro, após assaltar um transeunte. Outro, a facadas, foi achado quase debaixo da orla. Em ambos os casos, como é rotina em Marabá, ninguém sabe e ninguém viu.

5 comentários:

Anônimo disse...

E uma secretaria municipal de segurança pública foi criada.

Apenas criada!!!!

Anônimo disse...

Cadê a Guarda Municipal prometida pelo 6M ? Em 15.10.10, Marabá-PA.

Quaradouro disse...

Parceiro, não vamos confundir as coisas.A função da Guarda Municipal é proteger o patrimônio público: praças, prédios públicos, escolas etc.
Não é prender bandidos, nem lidar com segurança pública.
Um abraço.

Mural de Marabá disse...

Na verdade, a Guarda Municipal será somente um cabedal de empregos.

O maior e principal patrimônio a ser protegido é o cidadão. Vidas perdidas não se recuperam. Prédios públicos podem ser restaurados.

E se a segurança pública não foi municipalizada e não é de responsabilidade do município, pra que se criar uma Secretaria para esse fim? É simples entender, né? Será mais um cabedal de empregos para alocar aos amigos que não são eleitos ou reeleitos.

Ulisses Silva disse...

E pode esperar que vem mais violência por aí. Com as promessas eleitoreiras do Maurino sobre as áreas de invasão, e agora desmascaradas pelo Juiz Cesar Lins, pode esperar um tremendo bloco de tensão. Imagine aí quantas pessoas vão resistir à desocupação! E será que não vai morrer ninguém? Ou o Maurino é interditado imediatamente, ou Marabá vai (se é que já não está) para o fundo do poço. Diga-se se passagem: um poço mais fundo que o da mina de cobre do Chile.

Por falar em mina de cobre, alguém tem o contato daquele pessoal pra gente poder mandar o Maurino pra lá e tapar o buraco com ele lá dentro. E mais, diríamos que não seria necessário nenhuma pressa em resgatá-lo.