Pages

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Lá, não

Irã barrou os livros do escritor brasileiro Paulo Coelho.
Segundo amigos advogados, trata-se de medida protetiva de direitos humanos em face da subliteratura.
Pra mim, é bom gosto mesmo.   

Um comentário:

Ulisses Silva disse...

De fato, os iranianos, ou pelo menos o Governo Iraniano tem um excelente gosto.
O Paulo Coelho é um alquimista, porque faz m.... se transformar em "ouro".