Pages

terça-feira, 15 de março de 2011

Na terra do Melhor Prefeito do Brasil

No blog Terra do Nunca, de Chagas (Peter Pan) Filho:

Sodoma e Gomorra

Nunca fui, não sou e jamais serei um falso moralista, mas existem algumas coisas que precisam ser denunciadas em nossa cidade.
O que vem acontecendo já faz algum tempo na Orla do Rio Tocantins, em Marabá, todo final de semana, é algo que depõe contra todos nós e nos coloca em risco.
Por incrível que pareça, belos carros, estampando aparelhagens de som ainda mais bonitas, estão contaminando toda a atmosfera, com músicas de gosto duvidoso em volume proibido para os ouvidos sadios, regados a muita bebedeira, consumida sem moderação pelos motoristas, que depois pegam a estrada irresponsavelmente.
Tudo isso aliado a mulheres (adultas e principalmente menores de idade), que se descabelam seminuas em pé sobre bancos, igualmente bêbadas, sem a menor noção do papel deprimente a que estão se expondo.
No final dessa festa toda, que parece muito animada para quem vê a certa distância, sobram tiros, facadas e acidentes de trânsito, mortes que poderiam ser evitadas, mas não foram.
A pergunta que se faz num momento como este é: Onde estão as autoridades? O Ministério Público, a Secretaria de Meio Ambiente e o tal Código de Postura?
Em tempo: a Orla do Rio Tocantins é só um exemplo.
-------
Enquanto isso, nalgum recôndito da cidade, alguém se prepara para decolar rumo a 2012...




8 comentários:

Maricotinha disse...

Nossa! Isso é um pum incendiário? Manda ele vir à Belém, soltar um deses na cara do Duciomar. Ele será condecorado pela população.

Anônimo disse...

Caro Poster. A imoralidade já tomou conta nesse desgoverno desprovido de descência e celere de atos desvergonhado tanto da parte do Legislativo quanto do Executivo.Ora pois, que o poder legislativo está impesteado de figuras de carater e indole extremamente duvidosos. Vc acompanhou e acompanha o Caso Elka, as contas do Tião que nunca foram aprovadas em lugar nenhum, um verdadeiro escândalo,E diga ai o que esse legislativo,supra -pulurento fez em beneficio do povo. Ali dentro só tem o tody dos labiosos,prá não usar uma palavra mais direta. Hoje um menino na escola perguntou-me. Professor é verdade que o mundo vai acabar em 2012 ? Pensei,pensei e lápidei está Perola. Se o PR de Maurino se Aliar ao PT de Bernadeth, O PMDB de Asdrubal e aos outros partidos parasitas. Isso é uma ameaça. Mas pode piorar mais ainda se o Tião Miranda se aliar ao PC do B, ai ferrou,vai dar revolução e o mundo chamado Marabá acabá na tora do cão.

Anônimo disse...

Mais vexatória e inaceitável é ausência ou omissão ou ainda a corrupção dos seguimentos do estado, que no mínimo fazem vista grossa diante desse quadro vergonhoso. Tudo bem, o desgoverno municipal perdeu totalmente o controle moral da máquina, o legislativo municipal é parceiro na patifaria, mas e as autoridades estaduais e federais? onde estão? Tomando Wisky Blue (25 anos) presenteado pelo prefeito ou outro inominável de sua estirpe? Aqui, na prática, CIOP é propaganda enganosa; quem quiser tirar a prova ligue no fim de semana a noite. De quinta a domiungo, depois das três da manhã, na praça S. Félix, o que se vê é pleboyzinhos com seus carrões envenenados com som imensurável, cheirando fileiras e fileiras de cocaina e muitas quenguinhas doidonas dançando nuas em cima dos carrões, eles mijam nas portas dos moradores da vizinhança, chamam palavrões, dão tiros, transam, desrespeitam as pessoas de bem, e ai de quem reclamar, pode apanhar e até morrer. Que lugar é esse? Quer ficar mais puto? Ligue pro 190! Depois de muita insistência, se tiver sorte, a vóz sonolenta de um idiota preguiçoso dirá do outro lado: Liga pra SEMA; porra, se a SEMA não trabalha de dia, vai trabalhar a noite? E isso é caso primordialmente de polícia, mas de polícia de verdade, não dessa que nós temos aqui. Tá foda mano! HÉLIO LUZ, um abraço.

Blogue Marabá 2012 disse...

Anônimo professor, o que podemos ou devemos fazer? Ou qual seria sua parcela de contribuição para que isso não venha acontecer?

Se sob seu ponto de vista há algo que possamos fazer, compartilhe. Uma cabeça a mais sempre ajuda na hora de buscar soluções.

Se o Ademir permitir a publicação de meu e-mail, gostaria que o senhor enviasse a resposta diretamente para o endereço: adirsousacastro@hotmail.com

Abraços.

___________
Adir Castro

Blogue Marabá 2012 disse...

O problema sempre foi excesso de dinheiro de um lado e falta de autoridade de outro.

Essa anarquia e falta de respeito para com o direito dos outros não é de hoje, vem de longas datas. E não adianta atribuir os feitos aos recém chegados e aos recém endinheirados. No passado não tão distante havia tantos arruaceiros quanto agora. A proporção é a mesma de antes.

Quem não lembra quando os antigos ricos atiravam a esmo em tudo que se movia nessa cidade; quando estavam "invocados" fechavam festas na bala, botavam todos pra correr. Todos, naturalmente, tinham medo. Eram os filhos dos donos da cidade, do dinheiro, do poder e da lei... De tudo.

Hoje a cidade tem "novos" donos.

Nada mudou por aqui. E será muito difícil mudar um costume tão antigo que a cada dia cresce em número de adeptos e admiradores.

__________
Adir Castro

Anônimo disse...

Demir, há um dos veículos citados, uma Ford F 250 prata, adesivada com a denominação Astronav, que por 2 duas vezes, com outros veículos similares, realizaram barulheira aquí na Pça. Duque de Caxias, em frente à ex Câmara Municipal. Reclamamos e o tal acontecimento agora se transferiu para a Orla. Já que as autoridades citadas nos comentarios, não se manifestam, sugiro a coleta de assinaturas para um "abaixo assinado" que deva estar acompanhado de um laudo emitido por fonoaudiólog (o)(a), citando os problemas na audição, à médio e longo prazo, tanto dos promotores do "barulho" quanto dos incomodados(nós). De posse dos 2 documentos, que se dê entrada no Ministerio Público com Pedido de Liminar, que proiba o uso de som automotivo nas citadas áreas públicas. É uma ideia que, acho poder ajudar. Caso concordem (Dr. Ademir, Adir e outros), estou pronto para sair em campo atrás das assinaturas. Comentem a respeito da ideia, aí saberei de suas posições, quando então me apresentarei - pessoalmente - a vcs. Em 16.03.11, Marabá-PA.

Anônimo disse...

Professor,você está mais pra estória de ninar,acreditar que o mundo vai acabar quando esse, ou aquele partido politico fizer aliança para chegar ao poder. Você acha que o Lula chegou só com o PT? Ou a Ana julia aqui no Pará? desde já aguarde em Belém, PT e PSOL juntos tentando chegar a prefeitura.Tião já fez sua revolução, afastado do poder obteve 37 mil votos local e vai ser prefeito. Marabá não vai se acabar, o que acabou-se em toras foram nossas castanheiras.

Anônimo disse...

Cerca de 12 anos atrás na orla da cidade de Imperatriz era assim. Então os comerciantes que estavam perdendo os clientes sérios se juntaram e baniram da frente de seus estabelecimentos aos donos de carros com esses tipos de som.

Não sei se a lei dos donos dos estabelecimentos ainda vigora. Mas sei que a época funcionou.

O comerciante também que se impor. Esse pessoal que costuma usar esses sons, em geral, gastam bem pouco nesses estabelecimentos. Mas afungentam as famílias e grupos de pessoas que para a orla se dirigem em busca de lazer, mas onde possam conversar entre si sem precisar gritar.

Aqui nos arredores da Praça São Francisco, Cidade Nova, a gente vê esses carrões passeando a partir das 20:00 com seus sons ligados a todo volume.

É comum também as grandes lojas de departamento e outras revendedoras de veículos fazerem carreata e propaganda volante, com o som no máximo, a qualquer hora da noite.

Aqui em Marabá temos muitos problemas culturais que precisam ser mudados.

Se você for rodar o abaixo assinado pedindo a quem de direito que tome providências, assinarei sim.

Banir não, já que existe um comércio que gira em torno dessa modalidade de diversão.

Mas moderar e determinar locais e horários onde pode-se ouvir som a toda altura e fazer propaganda volante.

__________
Adir Castro