Pages

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Diz-me com quem andas...


Do blog de Aurismar Queiroz, sobre quem desrespeita o direito dos professores.


Não bastasse a vereadora Elka Queiroz em seu discurso mal formado cometer a grosseria, para ser bem suave, de ter chamado os profissionais da saúde de nível superior que estavam na plenária da Câmara Municipal de Marabá, na sessão do dia 19/10, de “cachorrinhos olhando o frango assar”, ao que tudo indica foi armado um circo para enrolar os professores.
Os principais atuantes dessa armação foram as vereadoras Toinha do PT e Irismar do PR. Duas propostas de emenda levantadas pela primeira, articulada pela segunda e apoiada por todos os vereadores pareceu uma maravilha para os professores readaptados e melhor ainda aos professores regentes de sala. Aqueles, até então excluídos do PCCR em apreciação, ficariam com uma gratificação de regência, mesmo sem estarem regendo, de 10%, estes teriam a mesma gratificação no percentual de 15%.   O bom caboclo, que já viu muitas folhas caírem, estava lá para dar o seu aval a tudo que os legisladores emendassem.
E assim foi feito. As emendas e o projeto de lei que institui o PCCR foram votados e aprovados por unanimidade. Era só o bom caboclo, na sua introspecção kantiana, sancionar a lei e pronto, todos estariam satisfeitos (Opa! Todos não, os coordenadores pedagógicos foram esquecidos!). No entanto, não foi isso que aconteceu. O que se fala é que, quando o bom caboclo foi embora, finalmente o prefeito MauRino Trapalhães tomou conta do seu corpo e declarou: “vereador nenhum vai meter o dedo no projeto de lei do executivo! Sanciono o projeto vetando as duas emendas. E, tem mais, somente quando eu voltar da terra dos alemões.
Então, companheiros, esse foi o circo da CMM. Mas, onde estavam os palhaços?


CÂMARA MUNICIPAL DE MARABÁ
REGIMENTO INTERNO

TÍTULO VI
DOS AUTÓGRAFOS DA SANÇÃO, DO VETO E DA PROMULGAÇÃO
Art. 225. Após receber o autógrafo de projeto de lei, o Prefeito, aquiescendo, sancioná-lo-á e encaminhará cópia original da lei à Câmara no prazo máximo de três dias após sanção.
§ 1.º Se o Prefeito julgar o projeto de lei, no todo ou em parte, inconstitucional ou contrário ao interesse público, veta-lo-á total ou parcialmente dentro de quinze dias úteis contados da data em que o receber, comunicando ao Presidente da Câmara, no prazo de 48 horas, as razões do veto.
§ 2.º O veto parcial abrangerá somente texto integral de artigo, parágrafo, inciso ou alínea.
§ 3.º Decorrido o prazo de quinze dias úteis, o silêncio do Prefei­to do Município importará sanção do projeto.
§ 4.º Comunicado o veto, a Câmara o apreciará em  trinta dias, contados da data de recebimento, em discussão única e votação secreta, e o manterá quando este não obtiver o voto contrário da maioria absoluta de seus membros.
§ 5.º Antes da apreciação de que trata o artigo anterior, o veto deverá receber parecer da Comissão de Justiça, Legislação e Reda­ção.
§ 6.º Rejeitado o veto, o projeto de lei retornará ao Prefeito do Município para promulgação.
§ 7.º Esgotado sem deliberação o prazo estabelecido no § 4.º deste artigo, que não flui durante o recesso parlamentar, o veto será co­locado na Ordem do Dia da sessão imediata, independentemente de parecer, suspendendo-se as demais proposições até a votação final.
§ 8.º Se a lei não for promulgada em 48 horas pelo Prefeito nos casos dos parágrafos 3.º e 6.º deste artigo, o Presidente da Câmara a promulgará. E se este não o fizer em igual prazo, caberá ao Vice-Presidente fazê-lo.


22 comentários:

Anônimo disse...

Caro ademir,
Esse desprefeito viajando MUAMAmaurino GHADAFI Magalhaes e' um cara de pau. Acho que a Libia e' aqui mesmo em maraba. A coisa ainda vai piorar MAIS para os professores verdadeiros (regentes da educacao)pois quando ele terminar de fazer o tour dele pela Alemanha e se congratular com os ALEMOES (e na bolsa desta vez nenhum premio por sua excelencia em administrar) ele promete incorporar o espirito de Hitlher :Maurino Adolf Hiltler Magalhaes todos os professores saberao o que e' um campo de concentracao nazista.

Anônimo disse...

Se o Maurino vetar as emendas digo lhe que esta ai a prova definitiva de que ele chegou atrasado na distribuição de cérebro.Esse plano é uma das poucas coisas "BOAS",talvez a única depois da saída da KA, que aconteceria para os servidores durante a gestão MAURINO com veto ele mais uma vez faz "CAGADA".

Anônimo disse...

Ah, muito bacana isso! Como é que uma vereadora chama profissionais de nível superior de "cachorrinhos" ela não tem respeito não! Eu vou dizer onde estavam os palhaços, estavam lá, votando, e eram nove. Nós da plateia eramos os bobos da corte!

Aurisma Lopes Queiroz disse...

Veja só a maravilha da comunicação! Não teria outa chance de dialogar com tão ilustre personalidade de nossas letras.

Anônimo disse...

E a armação do sr. disney.
vcs perceberam? para justificar a sua auto promoção para iluminado, selecionou 22 servidores na sua maioria diretores para tambem receberem a promoção.
So que tem quase uma centena de servidores na mesma situação.
Agora me explique quais os criterios usados pelo disney para selecionar os "new iluminados"?!...
Ja que todos concluiram o curso no mesmo ano.
Ai tem coisa que precisa ser desvendado urgentemente.

Anônimo disse...

O crime ai cometido não é o de prevaricação? sou leigo, mas acho que é quando alguém se utiliza do cargo para beneficiar aquém ou a si próprio não é isso? E se eu nao me engano é passinel de parda de cargos políticos, de concurso público e sei lá mais o quê...
Só sei que agora as portas foram abertas e todos terão o mesmo direito.
E caso não deem os mesmos pareceres a todos nós, podemos denunciar o Sr. Disney, a Dr. Kely e o Dr. Alexandre pelos mesmos crimes.
Que Deus nos abençoe e ajude que os doidos da câmara nao façam merda e deixem pelo menos uma vez esta categoria curtir um pouquinho do nascer de um novo SOL.
Fé companheiradas!

Anônimo disse...

Tenho 18 anos de educação em Marabá, este pccr, se for aprovado como está é o melhor de todos os anos passados.Onde envolveu os professores readaptados que já trabalharam a morrer por esta educação e este sindicato, que hoje se cala em favorf dos professores readaptados. Espero que o prefeito assine este projeto, onde todos ganharão. Só assim muitos coord. voltarão p/ sala de aula de onde nunca deveriam ter saido.

Anônimo disse...

Se a prefeito for inteligente não vetará as emendas, afinal a alteração não foi tão significativa assim, ambos os casos já estavam contemplados no plano original. Houve ai apenas um aumento do percentual.Espero que a vaidade do prefeito não prevaleça diante dos anseios da categoria dos professores, se prevalecer com certeza teremo uma respota a altura nas ruas (greve!!) e nas urnas.Acho que as vereadoras jogaram bem, o prefeito vetando ou não as emendas elas saem ganhando junto a classe. Só quem perde é o prefeito. O prejuízo político tomará dimensões gigantescas.

Anônimo disse...

A turma ta se mexendo, nos ja fomos na camara e vamos esperar respostas, se não tivermos retorno nos vamos procurar a justiça.
O sr.disney não vai fazer graça das nossas caras.
Ele esta se beneficiando de todas as maneiras:os seu parcelamento foi em tres vezes(61.mil) .
E ja que ele agora é iluminado e a este grupo é vetado o recebimento de qualquer tipo de gratificação, ele e as diretoras escolhidas a dedo vão ter que devolver tambem as gratificaçãoes que receberam todos esses anos.
Alias se não fosse o maaaaaaaaucaristismo ja deveriam ter descontado no momento do calculo.

Goreth Valério da Costa disse...

Não entendi a colocação das 15:47. Mas ninguém pode acusar o SINTEPP de omissão com os readaptados , afinal vocês foram contemplados graças aos acordos e as manobras que nós fizemos. Em nenhum outro momento ,dentro da história da luta dos trabalhadores, os readaptados foram tratados como agora.Infelizmente não contemplamos todos os anseios da categoria neste plano mas fizemos o melhor. Ainda teremos que avançar na gratificação de nível superior, na hora pedagógica e na valorização dos coordenadores e orientadores pedagógicos. Eu sou contra transformar o cargo de coordenador em função gratificada, porque seria mais um batalhão de " puxa saco" nomeados para asediar moralmente os outros servidores, sem contar que seria mais uma moeda de troca para barganhas e conchavos que o executivo teria a seu dispor, quem conhece como funciona os bastidores sabe do que estou falando. Porém devemos ser justos e reconhecer que os companheiros também merecem ser valorizados, só não concordei com o jeito que a SEMED queria fazer e a SEMED não concordou com o jeito que nós achavamos que devia ser feito. Eu acho que devemos chegar a uma fórmula onde não haja prejuízo para ninguém e todos saiam satisfeitos.Não participei da finalização do plano mas me sinto realizada em ver que a essência do que ajudei a construir foi preservada. Todas as nossas idéias e reinvidicações foram a favor do trabalhador, infelizmente algumas foram barradas pela assessoria jurídica da SEMED e outras não contempladas por falta de recursos.
A luta continua !

Goreth Valério da Costa disse...

Se dependesse da nossa vontade (COMISSÂO DE ELABORAÇÂO DO PCCR) os salários seriam indexados ao salário minímo ou ao PISO NACIONAl, porque desta forma nunca mais teríamos nossos ganhos achatados pela vontade de um gestor.Sugiro que seja incluída na pauta de reinvidicações , já que não foi contemplado no plano.

Quando entrei na educação trabalhava 200 horas e recebia mais ou menos 12 salários minimos,o equivalente ao salário de um técnico da Receita Federal ou um oficial de justiça, hoje com quase 300 horas juntando os ganhos da rede estadual e municipal não chega a 5. Qualquer outro profissional ao longo da carreira tem aumentos gradativos, os profissionais da educação passam por um achatamento gradativo.

Anônimo disse...

Gorethe,ja que o sintepp construiu junto o pccr com a semed, me responda , porque deixaram o reajuste do professor ficar so 10% ou 15%, enquanto as, gratificações dos diretores foram astronomicas? 60%,50%,40%.
outro questionamento, não dava para retirar do reajuste das diretoras e dar um pouquinho para as coodenadoras e orientadoras, e ou talvez aumentar o rejuste dos professores.
Com este plano, vcs conseguiram excluir uma categoria que faz parte da gestão democratica, determinada pela lei 9394/96 e é um profissional que segura a peteca nas escolas. tem escola que o diretor pouco sabe oque acontece com o pedagogico, e quando os resultados das escolas vão ruim, o primeiro a ser chamado na retranca é o coordenador pedagogico.
Foi uma tristeza ver o sintepp não brigar por nos e dizer que tinha que escolher a maioria.
Na verdade o circo foi montado e nos fomos os palhaços.
Coordenadores e orientadores, vamos cruzaar os braaaaços e deixar as escolas sob o comando dos diretores e professores.
A prova do IDEB, ta chegando vamos ver como a semed vai fazer sem o coordenadr pedagogico e o orientador.

Goreth Valério da Costa disse...

Das 14:15 como eu disse não participei da finalização do plano. O plano aprovado na câmara não é o que o SINTEPP construiu junto com a categoria, com todos os sonhos e anseios discutidos nos seminários . O PCCR aprovado é de autoria do executivo e só conseguimos sentar para negociar os pontos fundamentais porque houve demonstração de força e união, caso o contrário tudo teria sido feito a revelia. Só gostaria de lembrá-lo que o SINTEPP representa todos os trabalhadores em educação e se os coordenadores resolverem cruzar os braços com certeza contarão com o apoio da diretoria , não sei se contará com o apoio dos professores e diretores porque com esse teu discurso , você não convence ninguém, se adotarmos a sua postura com certeza o movimento já nasce fraco. Enquanto representante dos trabalhadores na comissão nunca visei retirar direito de ninguém e sim ampliar direitos para todos. Infelizmente nem tudo que reinvidicamos foi atendido mas é unanimidade que este plano é bem melhor que o anterior. A luta continua!Acho que não é hora de achar culpado para o que não foi resolvido e sim juntar forças para tentar resolver o que for preciso.
Não concordo com você, ninguém foi excluído, e se ,você tivesse ido a um seminario discutir poderia agora contestar qualquer coisa com propriedade e ainda ter apresentado suas idéias.As oportunidades foram criadas para todos.Tivemos seminarios de suma importância com presença de autoridades e a platéia era 100% de professor(meia dúzia para dizer a verdade), os coordenadores estavam aproveitando a folga para olhar vitrine, lavar roupa, arrumar a casa e fazer coisas que consideravam mais proveitosas ( as declarações ouvi da boca de vocês pena que não gravei) se duvidar é só passar no SINTEPP e pegar as listas de presença. Nem vem que não tem as gratificações de diretores já existiam, e tem mais a única redução salarial que estou disposta a discutir é a dos vereadores, deputados e senadores.
E te digo que acho fundamental o trabalho de orientador e coordenador dentro de uma escola. Porém já vi muita escola funcionar (MAL) sem diretor , sem coordenador e sem orientador mas nunca vi uma funcionar sem professor e sem aluno dentro da sala de aula. O trabalho pedagógico de verdade tá lá dentro da sala de aula, goste você ou não disso.

Anônimo disse...

Gorethe, eu concordo que a escola não funciona sem aluno e sem professor.
Mas a escola não pode ficar refem de muitos professores que não tem nehum compromisso com a profissão e com os alunos.
Os professores não gostam dos coordenadores, porque são estes que cobram plano de curso, planejamento, melhores resultados, que organizam as horas pedagogicas que a maioria dos professores odeiam. Dizer que a escola funciona sem uma pessoa que organiaza e pensa, discute o pedagogico, mostra o profissional de educação que tu es.
Como ja disseram aqui algumas vezes, não gosta de trsbalhar, faltosa, preguiçosa e incompetente.
Se nos estamos pensando um plano para educação devemos pensar em todos que fazem parte dela. O pedagogico da educação de maraba foi excluido sim do plano de cargo que deveria ser para todos infelizmente não foi.

Goreth Valério da Costa disse...

Num sabe ler NÃO? Eu disse que funciona (mal). Se você soubese ler teria lido a nota que o SINTEPP emitiu sobre o assunto.
Você mostra que não tem argumentos para defender sua posição e parte para o ataque pessoal.
Os coordenadores pedagógicos ganharam o direito de se aposentar com o mesmo tempo de serviço do professor , vão ter promoção automática de 10% e tiveram reajuste acima da inflação para alinhamento com o PSN, se fosem excluídos teriam recebido o mesmo reajuste do resto dos servidores municipais , receberam a nomeclatura de profissionais da educação, e tem direito de licença para aperfeiçoamento. Ler você não sabe ,mas soma ai 10+7= 17%.
Se eu não tivesse com tanta preguiça eu podia até provar que existe recurso para enquadrar vocês em função docente e dar os 10%. Mas ai criaria um problema com os professores das salas de leituras e de laboratórios. Então vai reclamar com quem pode resolver. Eu não posso e nem quero. Estou contente que meus colegas que trabalham de verdade, dentro da sala de aula , tenham sido contemplados com a valorização. Só lamento que a diferença seja só 15%. Mostra que tu tens compromisso e pega 200 horas em uma sala de aula, quem sabe tu não consegue ser um bom professor, ai tu terás 10+ 7+15=32% de reajuste se for para zona rural terá mais ainda.E eu ainda queria abono por excedente de alunos, só assim talvez os gestore se preocupassem em construir mais salas de aula.Ah e hora extra também para executar as benditas atividades que os coordenadores e diretores inventam nos finais de semana. Ia esquecendo do abono de 30% para dedicação exclusiva, acho que essa passou, vou ter que ler a versão final ,enviada para a CMM, para ter certeza.Se realmente passou foi a brecha que criamos para aumentar o salário de vocês no futuro.

Anônimo disse...

Que dizer! que nos ganhamos o direito de se aposentar com o mesmo tempo de serviço do professor?
que belo direito ,pena que não foi vcs que nos deu esse direito e se uma das imendas da LDB ainda do presidente lula.E outra querida sindicalista, nos passamos no concurso para professor.
Que dizer! que nos tambem ganhamos promoção automatica?
esse é um direito de todos que tem uma carreira conquistado atravez de concurso, e vcs não poderia jamais em nos excluir de andar em nossa carreira.
Oque tu queres dizer em receber a nomeclatura profissionais da educação?Minha querida maravilhosa sindicalista este direito eu ganhei na lei do FUNDEF, que foi aprimorada com a lei do FUNDEB e com a imenda da LDB, tambem com o lula, que ampliou o conceito de profissional da educação.Que na versão primeira da lei do fundef, profissional da educação era somente o professor em efetivo exercicio.
Que dizer que vcs pensaram em nos deixar de fora de direitos ja garantidos por leis maiores, como as leis nacional LDB,FUNDEB?

Poderiam ter deixado , que seria mais um motivo para os coordenadores buscar a justiça e contestar este arremedo de lei.
E tem mais,profissional comprometido nos somos, pois seguramos escolas com professor que não tem dominio de classe, onde os alunos fazem e acontecem em sala de aula
seguramos escolas todos os dias com professores faltosos onde muitos alunos ficam sm aula.
E leitura falta para vc, das lei da educação querida maravilhosa competente sindicalista.com essa qualidade de sindicalista o timotinho cabral nadou de braçada, e so sobrou para nos...

Goreth Valério da Costa disse...

RESPOSTA A OFENSA PESSOAL

Assim como existem maus professores também existem maus coordenadores. Pelo teu discurso suponho que você é um deles, não sabe liderar e provavelmente também não se relaciona bem com os colegas que trabalham dentro da sala de aula por isso destila preconceito e demonstra que pratica assédio moral para conseguir satisfazer seu ego. Gosta de denegridir a imagem dos outros para esconder as próprias deficiências. Autoridade qualquer um pode exercer agora liderança é para quem pode. Tenho muitas horas de trabalho voluntário dentro da escola, participei como voluntária da primeira equipe de formação de professores do município de Marabá ,perdi muitas horas de lazer para ajudar construir o PCCR , fiquei noites sem dormir elaborando planilhas e analisando os repasses federais para provar que existia recurso para atender os anseios da categoria.Sem contar as vezes que que me alimentei fora de hora.Sacrifiquei a vida pessoal ,negligenciei a família e a minha saúde estudando as leis e participando de reuniões infindáveis.O resultado de tudo isso foi gastrite,bronquite, sinusite, pressão alta, colesterol alto, glicemia alta, LER-Lesão por esforço repetitivo ( com bursite, tendinite e ruptura de tendão) e ainda corro o risco de perder meus rins.
E você fez o quê ?
Tenho coragem para me posicionar e não preciso me esconder no anonimato.

Goreth Valério da Costa disse...

Acharia bom você ler a LDB e desfazer seu equívoco. Porque teu comentário demonstra total ignorância a respeito das leis ,melhor se informar para não envergonhar a categoria.
Vai ler! Depois te apresenta para a luta, porque meu tempo agora é para cuidar dos meus interesses pessoais e ser egoísta.Como eu já disse me afastei da comissão de elaboração do PCCR, bem como de todas as outras atividades sindicais e voluntárias , desde a posse da nova diretoria da subsede de Marabá e não acompanhei a finalização do plano.A diretoria do SINTEPP- Marabá tem 21 coordenadores e mais alguns suplentes, liga lá e reclama (fone) 3012 1020.Esse tipo de comentário anônimo que você anda fazendo nos blog's pega muito mal diante da sociedade, principalmente quando você faz sem fundamentação teórica. Faça um debate sério!
Indicações de leitura:

LEI Nº 11.494/7;lei nº 11.738/2008 ;Resolução CNE/CEB nº 2, de 28 de maio de 2009(Fixa as Diretrizes Nacionais para os Planos de Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério da Educação Básica Pública, em conformidade com o artigo 6º da Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008, e com base nos artigos 206 e 211 da Constituição Federal, nos artigos 8º, § 1º, e 67 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e no artigo 40 da Lei nº 11.494, de 20 de junho de 2007)
Parecer CNE/CEB nº 21/2009, aprovado em 11 de novembro de 2009 - Consulta sobre a necessidade de cumprimento do prazo estabelecido na Lei nº 11.738/2008, para a formulação ou adequação dos planos de carreira para o pessoal docente, nas condições em que especifica.
Parecer CNE/CEB nº 3/2010, aprovado em 27 de janeiro de 2010 - Consulta sobre a aplicabilidade da Lei nº 11.738/2008, que trata do piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da Educação Básica.

Parecer CNE/CEB nº 9/2010, aprovado em 5 de maio de 2010 - Aprecia a Indicação CNE/CEB nº 3/2009, que propõe a elaboração de Diretrizes Nacionais para os Planos de Carreira e Remuneração dos Funcionários da Educação Básica Pública.

Resolução CNE/CEB nº 5, de 3 de agosto de 2010
Fixa as Diretrizes Nacionais para os Planos de Carreira e Remuneração dos Funcionários da Educação Básica pública.

Parecer CNE/CEB nº 2/2011, aprovado em 1º de março de 2011 - Consulta referente à Resolução CNE/CEB nº 5/2010, que fixa as Diretrizes Nacionais para os Planos de Carreira e Remuneração dos Funcionários da Educação Básica pública.

Parecer CNE/CEB nº 7/2011, aprovado em 2 de junho de 2011 - Profissionais da Educação Infantil: possibilidades de sua inclusão na carreira do magistério da Educação Básica e consequente remuneração com recursos do FUNDEB.

Resolução nº 05/2005 - cria a área Profissional de Serviços de Apoio Escolar (21ª Área de Formação Técnica Profissional).
Portaria Normativa nº 25/2007/MEC - institui o Programa de Formação Inicial em Serviço dos Profissionais da Educação Básica dos Sistemas de Ensino Público – Profuncionários.
Projeto de Lei 6.206/2005 – visa reconhecer, na LDB, os funcionários de escola como profissionais da educação.
Lei nº 10.172/2001 – Plano Nacional de Educação (PNE).
Emenda Constitucional nº 53/2006 – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Fundeb.
Lei nº 11.494/2006 – regulamenta o Fundeb.
Decretos nº 6.253/2007 e 6.278/2007 – dispõem sobre o Fundeb e regulamentam a lei nº 11.494/2006.
Lei nº 9.424/1996 – regulamenta o Fundef (Fundo do Ensino Fundamental – há artigos da Lei em vigência, mesmo após a aprovação do Fundeb).
Parecer CNE/CEB nº 23/2003 - Responde consulta sobre cumprimento dos mínimos de duração, carga horária e jornada escolar, com a necessária destinação de tempo dos Profissionais da Educação, para execução das ações de planejamento. (Art.67, V da LDBEN).

Goreth Valério da Costa disse...

Financiamento

Parecer CNE/CEB nº 01/2007 - Consulta acerca das limitações impostas pela Lei Complementar nº 101/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal) no tocante a despesas com pessoal com reflexos na remuneração dos profissionais do magistério.
Parecer CNE/CEB nº 24/2007 - Consulta sobre como deve ser entendida a designação “magistério da Educação Básica”, para fins de destinação de, pelo menos, 60% dos recursos do FUNDEB.

Endereços para consulta:

Constituição Federal, Leis e Decretos: www.planalto.gov.br
Portarias normativas: www.mec.gov.br
Pareceres e Resoluções do Conselho Nacional de Educação: http://migre.me/4m9R8
Legislação Educacional - De 2003 a 2010: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me4727.pdf

Anônimo disse...

Me dar teu endereço que eu vou chamar a funeraria.
Cara gorete, nos sabemos que vc ja vem com atestado medico a muito tempo.Eu tenho um amiga que ja trabalhou com vc, na mesma escola.AS suas faltas e os atestados era um dos assuntos nas formações e assembleia.
Olha quem esta representando o sindicato?nuncaa gostou dde trabalhar.
Sou coordenadora pedagogica, e trabalho muito bem com os professores da escola, so que eu não posso esconder de ninguem ,pois é publico. os nossos professores são faltosos, toda semana faltam de quatro a cinco, parecem ate rodizio.E nos temos que largar nossos trabalhos
para controlar menino nos corredores da escola ou então fazendo uma grande enganação que subir aula.
Se pelo menos os laoratorios da semed e daaaaa brrasil on line estivesse funcionando.Dava para dessenvolver alguma atividade de qualidade com ops alunos.

Anônimo disse...

Enquanto aq gorethe, babona do prefeito maurino o defende, ele veta no PCCR a inclusão dos readaptados com 10% e os 15% dos professores em sala de aula.
A camara ja tem como certo o veto do prefeito maurino.
Pois a vontade do timotinho cabraaal da semed não sera contestada.

Depoimento de um Professor indignado com as condições de trabalho disse...

Viu só! Se falta um profesor causa transtorno dentro da escola. Trabalhei mais de 15 anos em uma escola sem coordenação e sem orientação e as aulas transcorriam normalmente. Aqui e ali tinhamos que sair na porta e dar uma bronca em uns engraçadinhos que estavam pertubando.Ano pasado mandaram um coordenador e o ambiente de trabalho anda pesado e os alunos mais danados do que nunca. Antes o aluno fazia graça a gente dava uma bronca ,final da aula mandava um bilhete pra casa dizendo que só entrava com o responsável no outro dia. Agora não pode mais , isto é constranger a criança ,o procedimeto correto é encaminhar pra coordenação, lá falam meia duzia de besteira e o moleque volta cheio de razão , dizendo que mandaram ele de volta pra sala ,pra tocar o terror e acabar com o resto da aula.Como é que professor vai ter dominio de classe?
Por isso achei foi bom.Esperava que o prefeito assinasse este projeto do jeito que estava, onde todos ganhariam. Pena que ele vetou o abono dos readaptados. Mesmo assim ainda será bom se muitos coordenadores voltarem p/ sala de aula de onde nunca deveriam ter saido.