Pages

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Ecos da Eleição 2010


– No meu governo, não vai haver outro Eldorado dos Carajás.
A declaração  é da presidente eleita Dilma Rousseff, reiterando que não tratará a questão do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) comocaso de polícia”, mas garantiu que não compactuará com invasões de prédio nem de áreas produtivas ou com qualquer ilegalidade.
– O que precisamos é transformar o pequeno agricultor em proprietário, e que ele tenha melhorias dentro do campo e na educação – argumentou Dilma ao defender a reforma agrária.

4 comentários:

Mural de Marabá disse...

Acho que os sem-vergonha.

Eleutério Gomes disse...

Para quem tem memória fraca, é bom lembrar que o discurso da presidente eleita, em relação aos sem-terra, é o mesmo de seu mentor, Lula, durante esses quase oito anos de governo... Ou seja, vamos ver se Dilma, pelo menos, passa do discurso e vai mais adiante.
Quanto a melhorar a vida do assentado, do pequeno agricultor, no campo e na educação, era isso o que a quase ex-governadora do Pará estava fazendo na primeira metade de sua administração, em todo o Estado, por meio da Emater, da qual fui assessor de Comunicação em Marabá.
Entretanto, por pressão das tais tendências internas do Partido dos Trabalhadores, de novembro de 2008 para cá tudo parou: projetos de desenvolvimento rural no Estado inteiro ficaram pela metade, acabaram-se os treinamentos em campo, os financiamentos viraram pó e os pequenos agricultores, que estavam empolgados com a nova forma de trabalho do governo àquela altura, ficaram totalmente desiludidos.
No campo da educação rural, a Escola Família Agrícola (EFA), mantida pela Fata, está caindo aos pedaços e ninguém meteu um prego numa barra de sabão para levantar uma parede. Tudo ali está se acabando e a escola corre o risco iminente de lacrar as portas.
Agora, os aliados da “quase ex” e ela própria ficam se perguntando onde foi que erraram?
Esse é apenas um exemplo mínimo do que aconteceu nesses quase quatro anos e daí dá para imaginar o que ocorreu nas demais regiões do Pará e em outros setores da administração!

Anônimo disse...

O trôco da gula deles veio a galope...
A única coisa que se vê nos assentamentos do INCRA é juquira,puerara e os companheiros parecendo "cachorros de sítio"..Rodando pra lá e pra cá, lambendo a p... o dia todo!!!!

Anônimo disse...

Foram essas tendências que levaram Ana Júlia a nocaute. Se tivesse optado pelo povo, teria sido reeleita.