Pages

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

O Águia e seu futuro

O Águia de Marabá ainda tem futuro, assim como está?
Há quem duvide muito. Contudo, pelo menos um torcedor aponta soluções para a indefinição da equipe entre ser um time grande ou uma equipe de peladeiros de fim de semana.
Vejam o que diz o leitor do Quaradouro:
"Não só o Galvão, do elenco. Mandaria embora, começando pela própria casa, o terceiro goleiro José Wilker, sobrinho do técnico, laterais direitos Gustavo e Sinésio, zagueiros Edkléber e Roberto Santos, laterais esquerdos Marcondes e Vânder, meias Jaime e Diego-Biro, atacantes Samuel Lopes, Torrô, Roma e Thiago Marabá. E, após essa faxina, contrate-se um técnico de verdade e competencia e jogadores que venham realmente somar, montando um elenco para num primeiro instante, ganhar o paraense, depois o acesso à Série B do brasileiro. 
Em 24.10.10, Marabá-PA."
----
Torcedor esclarecido é sempre um bom papo. Assim, aceitamos mais sugestões inteligentes.

8 comentários:

Anônimo disse...

E o dinheiro pra isso vem de onde Cara-pálida????

Isso é igual a solução para o meus problemas: Preciso apenas de um Corolla, de uma Mansão com piscina, Conta bancária cheia, uma renda farta, etc.

Mas pra isso, cadê meu din-din???

Cada um sobrevive com o que tem e com o que pode ter.

Eu vejo a situação por outra ótica. Mesmo sem dinheiro, sem estádio, sem centro de treinamento, sem aparato nenhum e especialmente sem torcida fiel e justa, o Águia ainda consegue estar sempre lutando por uma vaga e se mantendo na terceiro divisão onde sequer o famoso Remo não está.

Enfim, pra um modesto time de Marabá, que possui apenas uma casa alugada e ainda menor de idade, o Águia está num caminho promissor, no dia que tiver dinheiro e torcedores fieis e positivos certamente irá mais longe.

Por enquanto os resultados estão acima do esperado.

Abraços,

Arthur Nascimento.

Quaradouro disse...

Conheça o ABC
Fundado em 15 de novembro de 1916, o ABC está no Guinness Book por ter vencido dez campeonatos estaduais consecutivos de 1932 a 1941. Feito conquistado anteriormente pelo América Mineiro. Mesmo sendo contestado por torcedores adversários, o clube faz parte do seleto grupo dos maiores vencedores de campeonatos estaduais, sendo inclusive o recordista com 50 títulos.
Em 1972, quando disputava o Campeonato Nacional, promovido pela CBD - Confederação Brasileira Desportiva, o ABC foi punido com dois anos de suspensão por ter incluido em sua equipe o lateral-esquerdo Rildo sem a devida condição de jogo. Suspenso, a unica saida foi realizar uma excursão no exterior, empresariada por Elias Zarcur. Foram mais de 100 dias jogando em gramados da Europa, Ásia e África. Resultado: 24 jogos, 14 vitórias, 4 empates e 6 derrotas.
É o mais antigo clube de futebol em atividade no Rio Grande do Norte. É o detentor do maior numero de titulos estaduais - 51, ao todo - e entrou para a história como a equipe brasileira com maior tempo de permanência fora do pais (100 dias), jogando em gramados da Ásia, África e Europa.

Anônimo disse...

Ô das 09:08 hs., o dinheiro virá de onde sempre veio, dos patrocinadores é claro, talvez até com aumento de quotas, desde que o time passe a apresentar melhores resultados, diferente do que acontece nos ultimos anos. Agora, se te dás por satisfeito com essa mesmice do "quase" todos os anos, e assim tambem parece ser o pensamento dos diretores, presidente e técnico, é simplesmente lamentavel. Aí, estamos falando de acomodação. Seria, como o é, sòmente, participar dos campeonatos, sem objetivar conquista-los. Quanto à sua colocação de que "qdo. tiver mais dinheiro irá mais longe" e que " por enquanto os resultados estão acima do esperado" é opinião sua, e tenho certeza que as torcidas, por mais apaixonadas/parciais e tresloucadas que possam ser, têm pensamento diametralmente oposto ao seu. Em 25.10.10, Marabá-PA.

Anônimo disse...

Ninguém se anime. Vai continuar tudo como está! Pois o Ferreirinha e o Galvão são os donos e dirigentes vitalícios do time! O choro vai continuar o mesmo, assim como o mesmo será o miserê e as decepções da torcida se acumularão ainda durante anos, por secula seculorum.
Amém!

Anônimo disse...

O Arthur tá naquela filosofia de perdedores que no passado era dito de peito estufado por muita personalidade nesse pais, acho que a intenção era "conformar" aos incompetentes: "O importante é participar."

Havia uma propaganda na TV na década de 80 em que Pelé aparecia falando isso. Me parece que era sobre a nossa participação nas olimpíadas.

A frase era a desculpa em carne viva pelo nosso baixo desempenho nos jogos olímpicos.

Anônimo disse...

é tem que mudar, esse negócio de morre na praia já cansou! Toda vez que o técnico faz uma mexida no jogo, é errada. Lá em Natal resultou em 3x0. Fora Galvão!

Anônimo disse...

Vamos ser honestos. Podemos até discordar desta o daquela ação do Gerreirinha e do Galvão, mas não devemos deixar de reconhecer que eles são os esteios do time. Precisam ser espeitados como tais. Mas eles também precisam compreender que está na hora de abrirem as portas do time para a participação dos torcedores, criando no quadro de associados, renovando a direitoria e conselho fiscal. Sei que eles não sobrevivem da renda do time, daí porque não vejo nada de mais em renovar a diretoria. É bem possível que Ferreirinha e Galvão nela permaneçam, mas precisam ter ouvidos democráticos, para\ouvir e aceitar as críticas construtivas.

Anônimo disse...

Ô das 15:04 hs. concordo em parte com suas considerações/ideias. Seria salutar que se nomeasse por exemplo, um Conselho Deliberativo do clube, justamente para minimizar as possibilidades de equívocos em ações diversas do clube. Mesmo porque, 5/6 cabeças pensam melhor que 2/3. Prá se otimizar como um todo o time, penso que há a necessidade de contratação de 1 gerente de futebol e 1 treinador com curriculum e renome nacional. Em 26.10.10, Marabá-PA.