Pages

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Tiroteio na Marabá Pioneira

Imagine como deve ter sido o pânico, na manhã deste sábado, com centenas de pessoas a trabalhar e a transitar na Marabá Pioneira quando, sem mais nem menos, começa o tiroteio nas ruas. Bala para todos os lados. Correria. Gritos. Desespero.
Pois foi o que aconteceu.
As informações ainda são esparsas mas reportam que policiais motorizados passavam pela Avenida Antônio Maia justamente quando ladrões assaltavam uma loja. Flagrados, os bandidos revidaram à bala. Debaixo de uma saraivada de tiros, correram pelas ruas atirando.
Segundo fontes e informações de colegas da imprensa, um morreu e outro foi preso. 

10 comentários:

Dr. Valdinar Monteiro de Souza disse...

Bom, um deles, com certeza, não assaltará mais a ninguém.

Quaradouro disse...

Doutor! Olha a turma dos direitos humanos!...Eles acabam lhe processando.

Anônimo disse...

Já foi tarde! Bandido bom é bandido morto. Se é de chorar minha mãe que chore a dele. Pergunte pras vítimas desses monstrinhos se já apareceu alguém dos direitos humanos para conforta-los ou oferecer algum tipo de ajuda. No meu tempo não tinha bolsa escola, merenda escolar, meia passágem, livro didático de graça, ECA, uma escola a cada esquina; e não se virava bandido tão facilmente. O cara vira bandido é porque quer, pela facilidade e certo da impunidade. Bala neles. Agora, na mesma proporção deveria morrer também bandido do colarinho branco, que são os verdadeiros semeadores desse joio. KIABO

Dr. Valdinar Monteiro de Souza disse...

É verdade, mano velho!...
Neste país de hipócritas, tudo de ruim pode acontecer. O Estado não prende nem pune bandidos, mas é bom demais para perseguir pessoas de bem, notadamente se o babaca – assim como o babaca do doutor aqui – diz o que realmente pensa. Agora mesmo, aqui, relativamente próximo (uns 150 ou 200 metros) da minha casa, há um filho da puta, fazendo barulho com som automotivo, na forma que é proibida, mas o Estado não está nem aí. Agora, se alguém for lá e der um tiro na caixa de som dele (O IDEAL SERIA MESMO NA CARA DELE), cairá o Inferno junto: Polícias de todas as espécies, Ministério Público, Poder Judiciário e o diabo que os carregue.
Mas – também é verdade – eu penso assim mesmo e digo o que penso. Em situações tais quais a de ontem, se houver de morrer ou ser ferido alguém, que seja o bandido. Digo isso sentado, mas tenho a disposição necessária para sustentar de pé.

telmachristiane disse...

Ademir, eu pensei que eram foguetes, foram muitos tiros e o pânico foi realmente muito grande. O negócio está muito feio por esses lados.

Anônimo disse...

Ademir
Não foi o Jatene, que atras, afirmou que a criminalidade, havia diminuido em 50%, em todo o Estado do Pará.
Carlos Souza

Anônimo disse...

Quero parabenizar os policiais que estiveram nesta ação de grande risco, pois os bandidos não estão nem ai para matar ou morrer, fiquei sabendo que um dos bandidos deu quatro tiros em um dos policiais, para felicidade dele não foi alvejado.
Parabenizo ao comando que esta agindo com rgigor sem dar tregua a estes bandidos que continuem assim.
A populaçao agradece.
Carajaense

Anônimo disse...

Faca Na Caveira!!
Bandido e Político Para Mim é Tudo a Mesma Coisa!! Quando Vejo um político, sinto o mesmo medo de Que Quando Vejo um Indivíduo que Sei Ser Bandido.

Ulisses Silva disse...

Fruto de falta de educação de qualidade. Até quando viveremos com nossos (des)governantes priorizando a repressão à educação? Ademir, vale a pena conferir este artigo do Tom Coelho (http://www.catho.com.br/jcs/inputer_view.phtml?id=12343)

Anônimo disse...

Caro Ademir,
O Jatene, tem que largar de hipocrisia, e começar a trabalhar, uma vez que essa questão da Segurança Pública, é muito séria, e pelo que estamos assistindo, a situação vai ficar pior, em Marabá. Pobre Marabá.
João Costa