Pages

terça-feira, 30 de novembro de 2010

No pisão

O Maurino continua tratando o servidor a ponta-pés, principalmente os professores da rede municipal. Em razão da greve de junho, perfeitamente legal conforme a legislação, ele mandou descontar os dias parados. Depois voltou atrás, mas pagou 80% do que foi descontado, informando que o restante sairá em dezembro.
O Maurino tem enganado até crianças! As que estão inscritas na escolinha do Zico passaram um domingo inteiro em frente ao Zinho Oliveira esperando os uniformes prometidos pelo ainda prefeito e voltaram desiludidos para casa.
------
A vetusta e tradicional Seleção Marabaense de Futebol tornou-se campeã da Copa Sul do Pará. Não graças ao  ainda prefeito, naturalmente. Por ele, a seleção da Lemar estaria pastando.
No começo, faltou tudo à equipe. Até para entrar em campo foi preciso pedir uniforme emprestado ao Marabá Esporte Clube (MEC). Depois, para ir bem aí em Rondon do Pará, teve de apelar à caridade pública.
Tanta dificuldade só porque Marabá elegeu um prefeito burro e inimigo da cultura (esporte é, sim, cultura!).
--- ---
Só falta agora nossos atletas irem posar ao lado do mão de vaca, agradecidos pelo abandono...

8 comentários:

Gilvandro Oliveira disse...

Fazia tempo que não via essa palavra PISÃO, vc, vez em quanto nos lembra palavras que usavamos muito ai em Marabá quando de nossa infancia e adolescência, agora meu amigo é verdade, o nosso querido prefeito está deixando muito a desejar ultimamente também com referência ao apoio aos esportes geridos pela Liga Esportiva de Marabá(LEMAR), me parece que até bém pouco tempo a LIGA recebia repasse anual e mensal para administrar o futebol amador de nossa cidade.

Ademir com esse teu faro jornalístico, dá uma pesquisada e verifica o que aconteceu na relação LEMAR X PREFEITURA e depois divulga prá nós no seu blog.

Tem alguma coisa por ai. (????????)

José Coruja da Silva disse...

Mas,Ademir, esse é o "Povo Governando". É aquele sobre o qual as pessoas diziam: "Vamos votar no pbrezinho"; "Ah! Finalmente alguém que veio da camada pobre. Esse vai governar para o povo"; "Bem, agora Marabá vai ter um prefeito honesto. Ele já foi pobre e vai cuidar bem da cidade!". Então está aí... Enquanto o povo brasileiro não for educado politicamente - e pela vontade dos nossos políticos nunca será -, vai ser assim!
Infelizmente.

Eleutério disse...

Essas são as mudanças com as quais o povo que elegeu o atual governate sonhava, inclusive muitos servidores municipais. Havia até quem dissesse que Marabá teria duas histórias: antes e depois dele.
As mudanças chegaram e vão acontecer até 21 de dezembro de 2012 e a história está sendo tristemente escrita!

Quaradouro disse...

Sim, Gilv andro, e no Granito de vez em quando, quase ao final da pelada, tinha sempre um fidumaégua que gritava: "Meia hora na macaca!"
Daí pra frente, do pescoço pra baixo era tudo canela! Rsrsrsrsrsrsrs

Quaradouro disse...

Mas, Eleutério, a história de Marabá divide-se, sim, em antes e depois do maurino tsunami!!!

Anônimo disse...

O esporte em marabá vai acabar. vamos ficar igual ao morro do alemão. faltando tudo. falta medico, hospital, estradas, saneamento, ilminiação pública. O fidumaegua trouxe um burro do tocantins para secretario de planejamento. lascou-se. secretario ineficiente como o Lucídio e o Ney Calandrini. Babaca domo o Tatagiba aí não dá. Sofre meu pvo. vcs merecem.

Anônimo disse...

PIRABAS – Versão compromete TCM

Com prudência, mas sem eufemismos, Liberato Barroso é cáustico, ao ajudar a abrir pelo menos parte da caixa-preta da corrupção nas prefeituras do interior. Ele faz ainda uma revelação bombástica, para dizer o mínimo, ao se reportar a versões de bastidores, segundo as quais conselheiro do TCM, valendo-se de laranjas, venderia proteção para prefeitos em apuros, a pretexto de prestar-lhes assessoria.
“Não bastasse, aumenta o zumzumzum de que tem conselheiro do TCM com escritório montado para assessorar prefeitos. São as sementes do Luiz Fernando dando frutos!”, salienta, irônico. O Luiz Fernando citado, em tom de inocultável ironia, é Luiz Fernando Gonçalves Costa, inspetor regional do TCM, juntamente com Rogério Rivelino Machado Gomes. Ambos chegaram a ser presos pela Polícia Federal, na esteira da Operação Rêmora, deflagrada em novembro de 2006, para apurar fraudes em licitações públicas e na Previdência Social.
Luiz Fernando Gonçalves Costa e Rogério Rivelino Machado Gomes foram acusados de emitir certidões negativas de débitos às prefeituras. Luiz Fernando Gonçalves continuou a exercer a função de inspetor regional do TCM e só foi afastado da função de auditor temporário, que exercia até ser preso durante a Operação Rêmora, segundo denúncia feita na época pelo Ministério Público do Estado.
Postado por Augusto Barata às 06:07

Esse post, nos faz lembrar para onde esta indo nosso dinheiro.
O Luiz Fernando citado pelo barata é o mesmo que atua na prefeitura de marabá e na câmara.

Anônimo disse...

Essa situação em Mba já virou caso de polícia, é hora de chamar o BOGA - Batalhão de Operações de Guarnição Armada.