Pages

sábado, 4 de dezembro de 2010

Troque seu político

O tópico aí de baixo me lembrou historieta contada pela artista plástica Vitória Barros, faz algum tempo. Não sei se tem relação mas, com as adaptações de praxe,  conto pra vocês:

Certo dia, um florista foi ao barbeiro. Após o corte do cabelo, perguntou o valor do serviço e o profissional repondeu: - Não posso aceitar seu dinheiro, porque estou prestando serviço comunitário essa semana.
O florista ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um buquê na porta, com uma dúzia de rosas e uma nota de agradecimento do florista.
Mais tarde, no mesmo dia, chegou um padeiro para cortar o cabelo. Após o corte, ao fazer gesto de pagamento, o barbeiro disse-lhe: - Não posso aceitar seu dinheiro, porque estou prestando serviço comunitário essa semana.
O padeiro ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, o barbeiro encontrou um cesto com pães e doces, na porta, e uma nota de agradecimento do padeiro.
Naquele terceiro dia, apareceu um vereador para cortar o cabelo. Ao pedir a conta, o barbeiro disse-lhe: “Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.”
O vereador ficou feliz e foi embora.
No outro dia, quando abria a porta do seu negócio, o barbeiro encontrou uma dúzia de vereadores fazendo fila para cortar cabelo.

6 comentários:

José Coruja da Silva disse...

Tenho quatro hipóteses para essa história:
1 - Os vereadores - oportunistas - eram de uma Câmara muito conhceida nossa!
2 - Os vereadores queriam contratar o barbeiro como cabo eleitoral.
3 - Os vereadores foram aprender a cortar cabelo com o barbeiro para depois expulsá-lo da cidade.
4 - Os vereadores iam cortar o cabelo de graça e depois arranjar uma nota fria para cobrar da Câmara.

Anônimo disse...

Politicos,que raça é essa?
Os vereadores estão vendendo alto os voto para eleger o presidente.
Dizem a boca pequena que o Nagib vai gastar 1 milhão.
Quem ta falando para todo mundo que o voto tem preço é o vereador Edvaldo, não abre mão dos 120,00 mil.
E parece que o acerto aconteceu.

Quaradouro disse...

Ô das 19:38, conta outra!
O Nagib é galego, e galego morre afogado mas não abrir a mão nem para tentar nadar e sobreviver.
Além disso, nem a presidência da Câmara nem os vereadores valem tanto.
R$ 120 mil!!!!????
O lote todo não vale isso.
A não ser para os cofres públicos, né?

Anônimo disse...

Ademir a informação foi dada.
Se vc andar nos corredores da câmara logo vai ouvir dos próprios vereadores, que não vota por amor. tem edis vendendo caro seu voto.
agora se vc não acredita, e uma pena.
Seria uma boa noticia a ser investigada.

Quaradouro disse...

Eu não disse que não acredito, das 00:19. Só que o preço declarado é estupidamente alto para um produto tipo 1 e 99.

Quaradouro disse...

Eu não disse que não acredito, das 00:19. Só que o preço declarado é estupidamente alto para um produto tipo 1 e 99.